Notícias

Estudos científicos endossam benefícios da uva e seus derivados à saúde

18 de Maio de 2015


Divulgação de resultados comprova que a fruta é aliada na prevenção de doenças, na redução de peso e gordura abdominal. Os ganhos se estendem ao consumo moderado de vinho e de suco 100%

Os benefícios da uva nunca estiveram tão em evidência. Uma série de estudos realizados nos últimos anos comprova que o consumo moderado da fruta e seus derivados garante mais qualidade de vida a crianças e adultos. Não é por acaso que a uva é considerada a “superfruta da saúde”.

O suco de uva 100% como aliado para perder barriga foi a boa nova anunciada recentemente. Depois de comprovar os benefícios da bebida para o coração, redução de colesterol, prevenção do câncer e melhora da memória, uma pesquisa realizada pelo Centro Universitário Metodista (IPA), de Porto Alegre (RS), indicou que o consumo regular do suco elaborado com 100% fruta, sem adição de açúcar, contribui para a redução da sempre indesejada gordura abdominal.

Coordenado pela biomédica Caroline Dani e pela bioquímica Cláudia Funchal, o estudo iniciado em 2009 já foi publicado em revistas científicas e quebra paradigmas ao comprovar que uma bebida doce e saborosa pode ser aliada para dietas em seres humanos. Caroline, que estuda os benefícios do suco desde 2004, explica que os ratos submetidos à dieta hiperlipídica (rica em gordura) com suco de uva tiveram um aumento de peso e de gordura na região abdominal inferior ao grupo que recebeu a mesma alimentação e água. Já os animais com a mesma alimentação e que ingeriram água tiveram ganho de massa e de gordura. A biomédica lembra que estudos anteriores já comprovaram a ação dos componentes da uva e, por consequência do suco 100%, para a proteção do fígado e do coração, redução da pressão arterial, melhora na capacidade cognitiva, sistema nervoso central e proteção contra os radicais livres, prevenindo doenças neurodegenerativas como o Alzheimer e o câncer.

Caroline também coordenou outra pesquisa no IPA na qual idosos que tomaram suco de uva 100% por 30 dias reduziram circunferência abdominal e peso, além do índice de massa corporal (IMC), colesterol total e colesterol ruim. Não houve alteração nos níveis de glicose nem dos de triglicerídeos. Durante o estudo, os voluntários incluíram no cardápio dois copos de suco de 400ml cada por dia, divididos em duas porções de 200ml cada, durante um mês, e mantendo seus hábitos alimentares.

Os benefícios do suco de uva 100% não param por aí. Uma pesquisa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro realizada com triatletas da Marinha comprovou que um copo da bebida antes e outro depois dos treinos auxilia nos resultados das competições. Em entrevista ao Globo Repórter, a nutricionista Mariana Corrêa Gonçalves explicou que os atletas melhoraram a capacidade antioxidante e a circulação e tiveram redução do cansaço. O grupo que participou do estudo ingeriu o suco de uva 100% durante 20 dias.

Consumo moderado de vinho também traz ganhos à saúde

Os benefícios se estendem também para o vinho. O cardiologista Jairo Monson, estudioso dos assuntos relacionados a vinho e saúde, afirma que o consumo moderado da bebida, especialmente as variedades tintas, fazem bem ao sistema cardiovascular, previnem câncer, inibe em até 80% o crescimento do HIV, além de ser a bebida mais favorável para os obesos e diabéticos. "Instituições que são muito severas nos seus critérios científicos, como o FDA [Food and Drug Administration], AHA [American Hart Association], SBH [Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial] e NSA [National Stroke Association] reconhecem que as pessoas que não têm contra-indicação, a ingestão de bebidas alcoólicas, e que bebem vinho com moderação, regularmente e durante as refeições, têm benefícios para a saúde", destacou Monson, autor do livro Vinho é Saúde! – 50 Respostas Para Entender Por Que a Bebida de Baco Pode Fazer Bem.

Outro estudo, coordenado pela Dra. Regina Vanderlinde, pesquisadora do Laboratório de Referência Enológica (Laren) e professora da Universidade de Caxias do Sul (UCS), concluiu que, em relação às variedades, os vinhos Merlot apresentaram maiores concentrações de resveratrol. O teor máximo entre todas as amostras analisadas foi encontrado em um Merlot brasileiro (15,9 mg.L-1). O maior teor médio de resveratrol também foi encontrado nos Merlot brasileiros (8,73 mg.L-1), diferenciando-se dos teores médios dos vinhos dos outros países que não apresentaram diferença estatística entre si: argentinos (1,71 mg.L-1), chilenos (2,64 mg.L-1) e uruguaios (4,93 mg.L-1).

“Os teores médios de resveratrol encontrados nos vinhos brasileiros são superiores aos encontrados em outros países sul-americanos. A variedade Merlot apresentou valor médio mais elevado das estudadas. Os teores de resveratrol nos vinhos brasileiros pressupõe propriedades benéficas à saúde mais elevadas que os vinhos de outros países”, resume Regina.

O resveratrol é um polifenol presente na fruta e que faz bem ao organismo. Sua concentração nas uvas e vinhos varia de acordo com a variedade, origem geográfica, ação de patógenos e processos de fermentação. Encontra-se nos grãos, raízes, sementes e, principalmente, nas cascas.

Assessoria de Imprensa do Ibravin
Martha Caus - (54) 3039.0096 / (54) 8111.4450 - imprensa@ibravin.org.br
Cassiano Farina - (54) 3039.0096 / (54) 9937.9027 - imprensa2@ibravin.org.br
Diego Adami - (54) 3039.0096 / (54) 8135.0374 - imprensa4@ibravin.org.br