Notícias

Representantes de vinícolas e dirigentes do setor participaram do workshop sobre logística reversa realizado no Auditório do Centro de Indústria e Comércio (CIC), de Bento Gonçalves. Foto: Graziela Poletto

Ibravin propõe iniciativas para adequação da indústria vinícola à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

11 de Maio de 2017


Workshop sobre destinação e reciclagem de embalagens realizado na última terça-feira (9) resultou na criação de grupo de trabalho para discutir a necessidade de medidas para atender a legislação em vigor

A criação de um grupo de trabalho para definir a estratégia do setor vitivinícola para adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) foi o resultado do workshop realizado na última terça-feira (9), em Bento Gonçalves (RS).  O objetivo do evento foi compreender as responsabilidades e as oportunidades geradas a partir da logística reversa de embalagens. Foram apresentados os principais itens da PNRS, que destaca a responsabilidade compartilhada pela destinação dos materiais que integram as diferentes cadeias produtivas, desde o fornecedor das embalagens, passando pela indústria e chegando ao consumidor. O evento foi promovido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), em parceria com o Conselho de Agroindústria da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs).          

O diretor Técnico do Ibravin, Leocir Bottega, informou que a partir da criação do grupo de trabalho será possível estabelecer parcerias com fornecedores e definir medidas para que as vinícolas atendam à PNRS. “As empresas já estão sentindo essa necessidade e é muito positivo que tenhamos uma estratégia setorial para nos adequarmos ao que está previsto na lei nº 12.305/10. Geramos um grande volume de materiais e essa destinação pode interferir nos custos da cadeia e também nos aspectos logísticos”, disse.           

As engenheiras Juliana Matos Seibel e Tânia Cristina Sette falaram sobre projetos de redução do impacto ambiental, a importância da reciclagem dos materiais e de que maneira a PNRS pode ajudar a aumentar a competividade do setor. “A empresa tem que se preocupar com o destino dos produtos que coloca no mercado e por isso existe um acordo setorial, composto por 22 associações. O principal desafio é o investimento em cooperativas de catadores de materiais recicláveis, que é o elo mais vulnerável e que precisa ser regularizado”, antecipou a engenheira Tânia Sette. 

O que é logística reversa         
Logística reversa é o conjunto de atribuições dos fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e dos próprios consumidores para minimizar o volume de resíduos e rejeitos no meio ambiente. Ela é um dos itens da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), previstos na lei nº 12.305/10, e inclui a prevenção e a redução na geração de sobras da indústria, estimula hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e a reutilização dos resíduos sólidos (aquilo que tem valor econômico e pode ser reciclado ou reaproveitado) e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado).          

Assessoria de Imprensa Ibravin: www.ibravin.org.br       
Martha Caus: (54) 3538.3048 | (54) 9.8111.4450 - imprensa@ibravin.org.br     
Cassiano Farina: (54) 3538.3048 | (54) 9.9937.9027 - imprensa2@ibravin.org.br           
Camila Ruzzarin: (54) 3538.3048 | (54) 9.9190.1392 - imprensa3@ibravin.org.br